INFLUÚNCIA DA ALTITUDE E DO TAMANHO DAS CIDADES NAS PREVISÕES DE RADIAÇÃO SOLAR DO MODELO "IGMK" NO BRASIL

W. Gambi, E. B. Pereira, S. L. Abreu, P. Couto, S. Colle

Abstract


Os desvios sistemáticos entre as estimativas da irradiação solar na superfície feitas pelo modelo IGMK e os dados de radiômetros de superfície para o Brasil entre 1985 e 1986 foram avaliados estatisticamente. O desvio sistemático médio global encontrado foi relativamente alto, de 1,2 MJ.m-2e foi originalmente atribuído à posição orbital inadequada deste satélite com relação ao Brasil. Algumas estações, contudo, apresentaram desvios sistemáticos que não puderam ser explicados apenas desta forma. Neste trabalho, testes estatísticos de hipóteses foram aplicados aos resultados e mostraram que a altitude e o tamanho das cidades onde as previsões foram realizadas contribuem para estes desvios com um nível de confiança de 99%. Os testes mostram que o desvio sistemático médio das estações localizadas em altitudes superiores a 700 meros foi 4 vezes superior ao das estações localizadas em menores altitudes. O desvio médio das estações localizadas nas grandes cidades também foi 4 vezes maior do que para as pequenas cidades ou localizadas em locais remotos.

Keywords :Radiação solar; Energia solar; Transferência Radiativa; Atmosfera; Aerossóis.

ABSTRCT

Influence of altitude and size of cities in the prediction of solar radiation in Brazil, based on the "IGMK" model

Systematic deviations between surface solar radiation obtained from ground site radiometers and IGMK satellite model predictions for Brazil between 1985 and 1986 were evaluated by using statistical tests. The relatively high mean bias error of 1.2 MJ.m-2was originally attributed to a large off-nadir position of the satellite relative to Brazil. Some of the ground stations, however, presented deviations that could not be entirely accounted for by this explanation. In the present work we applied statistical tests to the results and found that the altitude and the size of the city where the ground station is located can explain these deviations, with a 99% confidence level. The tests have shown that the mean bias deviation is 4 times higher for validation sites located above 700 meters than for sites below this altitude. Furthermore, mean bias found for the larger cities is also 4 times higher than the value found for sites located in small cities and remote areas.

Keywords :Solar radiation;Solar energy;Radiative transfer;Atmosphere;Aerosols.


Keywords


radiação solar; energia solar; transferência radiativa; atmosfera; aerossóis












Revista Brasileira de Geofísica (printed version): ISSN 0102-261X
v.1n.1 (1982) – v.33n.1 (2015)

Revista Brasileira de Geofísica (online version): ISSN 1809-4511
v.15n.1 (1997) – v.29n.4 (2011)

Brazilian Journal of Geophysics (online version
a partir de v.30n.1 (2012)



Brazilian Journal of Geophysics - BrJG

Sociedade Brasileira de Geofísica - SBGf
Av. Rio Branco 156 sala 2509
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Phone/Fax: +55 21 2533-0064
E-mail: editor@sbgf.org.br