O USO DE SONDAGENS DIPOLO-DIPOLO EM ESTUDOS HIDROGEOLÓGICOS E DE DEPÓSITOS DE RESÍDUOS

Vagner Roberto Elis, Carlos Alberto Mendonça, Jorge Luís Porsani, Elisabeth de Fátima Strobino

Abstract


Ensaios de sondagem e caminhamento elétrico têm sido realizados globalmente na avaliação de uma grande variedade de problemas em exploração mineral e hidrogeologia, bem como na caracterização de locais com risco de contaminação. A despeito da utilidade de ensaios geoelétricos em estudos hidrogeológicos e na caracterização de depósitos de resíduos desativados, um problema na utilização de sondagens elétricas ocorre em conseqüência da falta de espaço para aquisição de dados nessas áreas. Em áreas urbanas, isto constitui uma limitação importante devido à existência de construções, o que muitas vezes interrompe o desenvolvimento de ensaios de campo com arranjos de comprimentos adequados. Embora investigações rasas tendam a ser eficazes em caracterização geoambiental, a estimativa de parâmetros-chave pode depender da investigação de porções mais profundas. Entretanto, uma profundidade de investigação ligeiramente maior é obtida pelo arranjo dipolo-dipolo em comparação aos arranjos Schlumberger e Wenner de mesmo comprimento. Essa característica do arranjo dipolo-dipolo pode ser observada em vários estudos, mas provavelmente devido à tradição e à relação sinal-ruído, a grande maioria das sondagens elétricas é feita com os arranjos Schlumberger e Wenner.O arranjo dipolo-dipolo é mais utilizado em ensaios 2D. Até onde se sabe, essa maior capacidade de investigação em profundidade do arranjo dipolo-dipolo 1D não foi explorada em estudos geoambientais e nem em estudos hidrogeológicos em áreas urbanas. Este trabalho apresenta resultados de ensaios de campo que ressaltam a utilidade de sondagens dipolo-dipolo na investigação de tais áreas.

Keywords :sondagens dipolo-dipolo; profundidade de investigação; estudos hidrogeológicos e ambientais.

ABSTRACT

Sounding and profiling resistivity measurements have been taken worldwide in assisting the investigation of a variety of problems in mineral and groundwater exploration, as well have been extended to the characterization of hazardous waste sites. Despite the utility of geoelectric data in hydrogeologic studies and characterizing abandoned landfills, a major problem in resistivity soundings arises in consequence of the absence of enough open space for data acquisition in such sites. In urban areas, it constitutes a major limitation because a variety of constructions preclude the deployment of arrays with suitable length. Although shallow investigations tend to be successful, the estimation of key parameters describing deeper portions potentially may fail. However, a slightly greater depth of investigation is provided by the dipole-dipole array, in comparison to Schlumberger and Wenner arrays of same size. This dipole-dipole property can be inferred from many studies but probably due to tradition and signal to noise ratio, most soundings are done with Schlumberger or Wenner arrays. In fact, dipole-dipole array is more used as a profiling tool. As far we known, the deeper investigation capacity of 1D dipole-dipole array was neither explored in landfill studies or in site investigation in urban areas. Our study presents field results that highlight the utility of DD soundings in the investigation of such sites.

Keywords :dipole-dipole soundings; depth of investigation; hydrogeological and environmental studies.


Keywords


sondagens dipolo-dipolo; profundidade de investigação; estudos hidrogeológicos e ambientais












Revista Brasileira de Geofísica (printed version): ISSN 0102-261X
v.1n.1 (1982) – v.33n.1 (2015)

Revista Brasileira de Geofísica (online version): ISSN 1809-4511
v.15n.1 (1997) – v.29n.4 (2011)

Brazilian Journal of Geophysics (online version
a partir de v.30n.1 (2012)



Brazilian Journal of Geophysics - BrJG

Sociedade Brasileira de Geofísica - SBGf
Av. Rio Branco 156 sala 2509
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Phone/Fax: +55 21 2533-0064
E-mail: editor@sbgf.org.br