OCEANOGRAPHIC CHARACTERISTICS OF CAMAMU BAY (14â—¦S, BRAZIL) DURING DRY AND WET CONDITIONS

Fabiola Negreiros de Amorim, Lucio Figueiredo Rezende, Mauro Cirano, Guilherme Camargo Lessa, Vanessa Hajte, Paulo Manuel da Cruz Alves da Silva

Abstract


ABSTRACT. The Camamu bay (BCM), located at central coast of Bahia, is a pristine region which has been the target of oil and gas activities that could put in jeopardy the whole ecosystem in the case of an oil spill. The present study provides a first overview of its oceanographic characteristics based on a comprehensive set of in situ data, which points to a significant temporal variability in the hydrology, a strong marine influence in the dry period and a pronounced runoff signature in the wet season. Depending on the combined effect of the freshwater input and tidal circulation, the main channels of BCM present distinct dynamics. The Maraú channel, in the southern section of the bay, behaves mainly as a partially mixed system, but with spatial variability of the mixing condition. Serinhaém channel, in the northern section of the bay, is well mixed during spring tides and partially mixed during neap tides. The bay mouth is well mixed throughout, both during spring and neap tides. The depuration capability of the bay is seasonally controlled, presenting 90 days and 30 days flushing times for the dry and wet season, respectively.

Keywords
: spatial-temporal variability, hydrological cycle, extreme events.

RESUMO. A baía de Camamu (BCM), localizada na porção central do litoral baiano, é uma região considerada intocada que vem sendo alvo de atividades de exploração de óleo e gás, que podem pôr em risco todo o seu ecossistema no caso de um derrame de óleo. O presente estudo apresenta uma primeira visão acerca de suas características oceanográficas, tendo como base um conjunto abrangente de dados in situ, que apontam para uma intensa variabilidade temporal na hidrologia, uma forte influência marinha durante o período seco e uma pronunciada assinatura do escoamento superficial durante o período chuvoso. Dependendo do efeito combinado da descarga de água doce e da circulação da maré, os principais canais da BCM apresentam dinâmica distintas. O canal de Maraú, na seção sul da baía, comporta-se principalmente como um sistema parcialmente misturado, mas com variabilidade espacial da condição de mistura. O canal de Serinhaém, na seção norte da baía, apresenta-se bem misturado durante as marés de sizígia e parcialmente misturado durante as marés de quadratura. A entrada da baía apresenta-se bem misturada em toda a sua extensão, durante ambas marés de sizígia e quadratura. A capacidade de depuração da baía é controlada sazonalmente, apresentando 90 e 30 dias para a renovação das águas da baía para as estações seca e chuvosa, respectivamente.

Palavras-chave: variabilidades espaço-temporal, ciclo hidrológico, eventos extremos.


Keywords


spatial-temporal variability, hydrological cycle, extreme events.



DOI: http://dx.doi.org/10.22564/rbgf.v33i4.764










Revista Brasileira de Geofísica (printed version): ISSN 0102-261X
v.1n.1 (1982) – v.33n.1 (2015)

Revista Brasileira de Geofísica (online version): ISSN 1809-4511
v.15n.1 (1997) – v.29n.4 (2011)

Brazilian Journal of Geophysics (online version
a partir de v.30n.1 (2012)



Brazilian Journal of Geophysics - BrJG

Sociedade Brasileira de Geofísica - SBGf
Av. Rio Branco 156 sala 2509
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Phone/Fax: +55 21 2533-0064
E-mail: editor@sbgf.org.br