RESULTS OF INCORPORATING THE STRATIGRAPHY WITHIN THE EVAPORITIC SEQUENCE INTO THE VELOCITY FIELD FOR RESERVOIR CHARACTERIZATION

Livia Falcão, Alexandre Maul, Fernanda Gobatto, Gerardo González, María de Los Ángeles González

Abstract


ABSTRACT. There are many ways to build velocity models for seismic migration purposes, either by using inversion algorithms, approximations by constant or variables velocities, including or not including anisotropic parameters, etc. The key aim of these alternatives is to generate a seismic image with better definition and more resolution and therefore, the possibility of obtaining better amplitude responses. However, a good velocity model must be built for further applications derived from seismic data, such as acoustic and elastic inversions, uncertainty analysis of reservoir properties, studies concerning also quality and depth positioning, geomechanical studies, pore pressure estimation regarding drilling risks, among other applications. Amplitude response, as well as other derivative seismic attributes, such as acoustic and elastic impedance, or its associated elastic parameters (coefficient of rigidity, shear modulus, etc.) are important parameters for reservoir properties distribution which allied to well data, could ensure a robust distribution of the velocity variations for each geologic unit. Consequently, it"™s important to take into account the uncertainties and refinements described before to obtain a reliable velocity model. In this article, we propose a methodology to build seismic velocity models for the evaporitic section considering the presence and variability among different types of salts within it, which strongly influence the reservoir response in the pre-salt section of Santos and Campos Basins. This method considers the workflows integration developed to construct velocity models for the evaporitic section, besides allowing uncertainties analysis and emphasizing where seismic amplitudes can be adequately used for reservoir characterization.

Keywords: amplitude responses, attributes, salt, pre-salt, uncertainties.

RESUMO. Atualmente existem muitas alternativas para construção de modelos de velocidades com propósitos de migração sísmica, seja usando algoritmos de inversão ou aproximações por estimativas de velocidades constantes e/ou variáveis, inserindo ou não parâmetros de anisotropia, etc. Tais alternativas têm como objetivo principal gerar uma melhor imagem sísmica (em definição e resolução) e, consequentemente,melhores respostas de amplitude para utilização na interpretação dos dados e possível geração de atributos. Entretanto, um bom modelo de velocidades deve ser construído visando diversas outras aplicações que derivam do dado sísmico, tais como inversão para estimativa de propriedades acústicas e/ou elásticas, estudos de incerteza, geomecânica, inclusive estimativas de pressão de poros para riscos de perfuração, dentre outras aplicações. A amplitude, assim como outros atributos sísmicos derivados, como impedância acústica e elástica ou parâmetros elásticos associados (coeficiente de rigidez, módulo de cisalhamento), são parâmetros importantes para a definição das propriedades de reservatório que, aliada a informação obtida dos dados de poços, possibilita a distribuição, de forma mais robusta, das variações de velocidades presentes na camada de sal. Portanto, é importante considerar as incertezas e refinamentos provenientes damesma nas estimativas para a obtenção do modelo de velocidades. Neste artigo apresentamos um método para a construção de modelos de velocidades sísmicas considerando a presença e alternância de diferentes tipos de rochas na seção evaporítica que influenciam, fortemente, na definição e caracterização sísmica dos reservatórios da seção pré-sal das Bacias de Santos e Campos. A aplicação deste método considera a integração de fluxos de trabalho desenvolvidos para a construção de modelos de velocidade para a sequência evaporítica, além de possibilitar a estimativa de incertezas e enfatizar em que a amplitude sísmica pode ser utilizada adequadamente para a caracterização de reservatórios.

Palavras-chave: respostas de amplitude, atributos, sal, pré-sal, incertezas.



Keywords


amplitude responses, attributes, salt, pre-salt, uncertainties.



DOI: http://dx.doi.org/10.22564/rbgf.v34i3.829










Revista Brasileira de Geofísica (printed version): ISSN 0102-261X
v.1n.1 (1982) – v.33n.1 (2015)

Revista Brasileira de Geofísica (online version): ISSN 1809-4511
v.15n.1 (1997) – v.29n.4 (2011)

Brazilian Journal of Geophysics (online version
a partir de v.30n.1 (2012)



Brazilian Journal of Geophysics - BrJG

Sociedade Brasileira de Geofísica - SBGf
Av. Rio Branco 156 sala 2509
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Phone/Fax: +55 21 2533-0064
E-mail: editor@sbgf.org.br