SENSITIVITY OF STEREOTOMOGRAPHY IN RELATION TO THE REGULARIZATION PARAMETERS

Josimar Roberto da Silva, Jessé Carvalho Costa, Amin Bassrei

Abstract


ABSTRACT. Migration is one of the most important steps in seismic processing because it is responsible for retrieving the existing geometric relationships in reflection events that are due to the existence of dips or irregularities at interfaces with different acoustic impedances. Thus, the seismic section is closer to reality, considerably facilitating the task of interpretation. However, to be successful, migration requires an accurate velocity model from the area to be imaged. Thus, in addition to being important, migration is usually the most complicated stage of seismic processing, especially in geologically complex areas. Stereotomography is a robust method for estimating velocity macro-models from seismic reflection data and is an alternative to velocity analysis, which is based on the stacking velocity. Occasionally, velocity analysis is not efficient enough to determine satisfactory velocity models. In addition to traveltime picking in locally coherent reflection events, the stereotomography method requires the local inclination associated with picked events simultaneously with common shot gathers and common receiver gathers. The data thus consist of a discrete set of traveltimes, shot and receiver positions, and inclinations for the selected reflection events. The objectives of this work are to apply stereotomography as a tool for generating velocity macro-models and to perform sensitivity analysis of stereotomography with regard to the so-called regularization factor or parameters. Various tests were performed with an extension of Marmousi data, called the Marmousoft model. The results clearly showed the variation in sensitivity of stereotomographic inversion for each type of regularization parameter used.

Keywords: stereotomography, seismic inversion, regularization, reservoir characterization.

RESUMO. A migração é uma das mais importantes etapas do processamento sísmico, pois é responsável por recuperar as relações geométricas existentes nos eventos de reflexão devido à existência de mergulhos ou irregularidades nas interfaces com diferentes impedâncias acústicas. Desta forma, a seção sísmica fica mais próxima à realidade, facilitando em muito o trabalho de interpretação. Contudo, para que a migração seja bem sucedida é necessário um modelo de velocidades bem apurado da área a ser imageada. Assim, além de ser importante, a migração é geralmente a etapa mais complicada do processamento sísmico, principalmente em áreas geologicamente complexas. A estereotomografia é um método tomográfico robusto para estimar macromodelos de velocidade a partir de dados sísmicos de reflexão e surge como uma alternativa à análise de velocidade, que é baseada na velocidade de empilhamento. Por vezes a análise de velocidade não é eficiente na determinação de modelos satisfatórios. Em adição à marcação dos tempos de trânsito nos eventos de reflexão localmente coerentes, o método da estereotomografia requer a inclinação local associada aos eventos marcados, simultaneamente, nos traços de famílias de tiro comum e de receptor comum. Os dados então consistem de uma coleção discreta de tempos de trânsito, posições de tiros e receptores, e inclinações para os eventos de reflexão selecionados. Os objetivos deste trabalho são a aplicação da estereotomografia como uma ferramenta para a geração de macromodelos de velocidades, e a análise de sensibilidade da estereotomografia aos chamados fatores ou parâmetros de regularização. Vários testes foram realizados com uma extensão dos dados Marmousi, chamado de modelo Marmousoft. Os resultados obtidos mostraram de forma clara a variação da sensibilidade da inversão estereotomográfica para cada tipo de parâmetro de regularização utilizado.

Palavras-chave: estereotomografia, inversão sísmica, regularização, caracterização de reservatórios.


Keywords


stereotomography, seismic inversion, regularization, reservoir characterization.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22564/rbgf.v34i3.862







Brazilian Journal of Geophysics - BrJG (online version): ISSN 2764-8044
a partir do v.30n.1 (2012) até o presente

Revista Brasileira de Geofísica - RBGf (online version): ISSN 1809-4511
v.15n.1 (1997) até v.29n.4 (2011)

Revista Brasileira de Geofísica - RBGf (printed version): ISSN 0102-261X
v.1n.1 (1982) até v.33n.1 (2015)

 

Brazilian Journal of Geophysics - BrJG
Sociedade Brasileira de Geofísica - SBGf
Av. Rio Branco 156 sala 2509
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Phone/Fax: +55 21 2533-0064
E-mail: editor@sbgf.org.br